Mostrando postagens com marcador celebrações. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador celebrações. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Vôngoles, relíquias das águas catarinenses

Celebrar datas ao lado de pessoas que fazem parte de nossas histórias por meio do preparo de refeições, a meu ver, é similar à finalização de uma colcha de retalhos. Os pedacinhos de panos diversos emendados com finas linhas são como nossas vidas - concebidos com o passar dos dias, dos meses, dos anos - são emoldurados, a exemplo de cada cardápio aqui (no Pastifício Dell'Amore) executado. Cada ingrediente tem um sentido, um aprimoramento, uma história, como os retalhos. Desta feita, retomo aos moluscos, mais precisamente ao vôngole, conhecido nas terras catarinenses (SC) como berbigão. Insumo assim chamado desde que os primeiros açorianos lá se estabeleceram e assim o batizaram. É produto de qualidade, fruto de muito trabalho, dedicação e que se não tratado com os devidos cuidados, além de ser perecível por demais, vai se tornar produto em extinção na mesa dos brasileiros.  Com este sublime ingrediente elaborei um espaghetti com vôngoles (spaguetti alle vongole), retirados do mar (de cultivo primoroso) e embarcado em questão de horas até o destino em questão.
A fina massa preparada ao dente foi servida com os pequenos e delicados frutos do mar, salteados em ervas frescas, especiarias mais bruxarias, um toque de vinho branco, azeite, alho, tomates em cubos e molho sugo. Para agregar brilho, uma colher de manteiga para finalizar o molho. Sejam bem-vindos novamente, pequenos pedaços do paraíso açoriano, neste caso, Florianópolis (SC).

spaghetti alle vongole
A massa (espahetti) e o vôngole são de rápido preparo. Dessa forma, podem ser feitos em paraleo. Enquanto os berbigões catarinenses são preparados, a água – salgado como o mar – pega fervura. Então, vamos às pequenas delícias, que proporcionam um sabor sem igual ao preparo.  O primeiro passo é ter em mãos uma panela (ou frigideira) de fundo grosso e larga, com tampa. Nela, comece a fazer um refogado com os vôngoles, com azeite cobrindo todo o fundo, cebolas e alho bem picados, talos de um maço de salsinha bem moídos, e pimenta fresca. Para a ocasião usei uma fraca. Assim que o preparado estiver ao ponto, agregue os vongôles, agregue uma xícara de molho suco e deixe cozer por, no máximo, 5 minutos. Adicione vinho branco seco (para um quilo, 1 xícara de vinho) e tampe. Por vezes, chacoalhe a panela, sem abrir. Assim que estiverem abertos, no máximo em 10 minutos de cocção, desligue o fogo. Neste momento, a massa já foi colocada na água fervente. Assim que estiver ao dente - ao dente mesmo, pois vai finalizar o cozimento nas delícias do mar já prontas – escorra rapidamente e coloque a massa na panela onde está o ‘cozido’ de berbigões.
Misture delicadamente. Sirva imediatamente, finalizando os pratos com salsinha e tomate sem sementes picados.
Ingredientes
1 kg de vôngole de boa procedência, pois trata-se de um produto pordemais perecível
2cebola picada
4 dentes de alho picados
1 maço de salsinha picada
Azeite
2 tomates  sem sementes picados
1 xícara de molho sugo
1 xícara de vinho branco seco
1 colher de manteiga (após moluscos finalizados, para dar um brilho e finalizar o sabor com toque especial)

E para comprovar que aqui no Pastifício Dell'Amore não há tempo ruim....
foto: Silvinha Miranda



Faça chuva ou sol, à noite ou ao entardecer, os encontros são sempre inesquecíveis.

segunda-feira, 15 de junho de 2015

A MÁGICA DA VIDA

“Não me lembro mais qual foi nosso começo. Sei que não começamos pelo começo. Já era amor antes de ser”. Clarice Lispector

De minha parte, o primeiro casamento realizado no Pastifício Dell’Amore jamais será esquecido! Cada detalhe finalizado, cada sorriso compartilhado, abraços trocados, enfim, uma composição que nos faz lembrar o quanto o simples pode se tornar grandioso num toque de mágica. Quer dizer, com a somas de esforços de profissionais sem igual, todos artistas díspares, que com habilidades diversas estão transformando a Vila Ida em ‘A Vila Ida das Artes’. 
Desta feita nos unimos para concretizar o sonho do adorável casal João Victor e Aninha, que trouxe todas as energias recifenses para aquecer os cantos, com seus encantos, do jardim das delícias!!!
Obrigada a todos os companheiros de vida que colaboraram para que este lindo evento ocorresse de forma tão especial.Lili (Lili Krindges) com seus belos arranjos e criatividade sem igual; Sil Miranda, a fotógrafa mais dedicada que conheço; Luzinha Martins, corajosa mulher, quituteira e artesã - especialista na técnica de patchwork, com seu olhar impecável, delineou as mesas; Carmelo (meu amado pai),  ao lado de sua adorável companheira de vida, Kátia Kindraski,  desenham cada canto dos encantos de toda a 'Vila Ida das Artes'; ao Felipones, que além de produzir - ao lado dos bravos cervejeiros da Anfitriã (capitão Rodrigo, Rodrigones e Tomate) degustada na ocasião com louvor - abriu as massas, já que atrasei com alguns dos preparativos; à nossa amada Maria de Zimbros (Tais Maria Campos Dobner) compartilhando algumas delicadezas do seu delicado paraíso zimbreiro; à Nesinha, sempre deixando a cozinha sem igual. Enfim, reitero a confiança cedida a mim pelo casal João Victor e Aninha mais seus pais e amigos, que iluminaram ainda mais este lugar. Felicidades, queridos!!
                                                 
PARA INICIAR UM NOVO CICLO DE VIDA

"Não me lembro mais qual foi nosso começo. Sei que não começamos pelo começo. Já era amor antes de ser. Clarice Lispector"

domingo, 30 de março de 2014

Caldo de Robalo II e os tributos a San Giuseppe

Ravioli de queijos - canastra, minas/colonial e parmesão. 
Flores de abobrinha e açafrão da terra da horta do Pastifício
Festa de são José na Paróquia de Zimbros










Fiori di Zucca da horta do Pastifício
                                    O mês no qual as homenagens a San Giuseppe (São José) proliferam em várias comunidades católicas de diversos países anuncia, neste domingo (30), seu prenúncio. Com isso, os festejos em tributo ao condecorado 'Guardião da Família' também. Como o ‘Santíssimo’ (qualificativo que nenhum outro santo carrega) é um dos meus ‘guardadores’, já que nasci em 19 de março, tento fazer deste mês o de comemorações à vida, aos meus amigos, à família, enfim, a todos que fazem parte da história da minha vida. Com isso, durante todo o mês, dia após dia, busco ingredientes e pratos que possam representar momentos comemorativos, sendo o dia 19 o memorável. O resultado é farto. Entre os volumes de Cadernos de Receitas que escrevo e enumero, em março um dos 20, quem sabe 30, dedicados aos compêndios de quitutes, é preenchido, página a página.
Agnolotti de carne ao vinho com catupiry,
 servido com redução de caldo de carne

triângulos  de massa cozidas 'al dente', servidos com molho pesto
Para começar, entre as receitas, os frutos do mar de Zimbros, massas artesanais do Pastifício e os legumes/hortaliças/temperos e frutas de minha horta receberam as devidas atenções. O Caldo de Robalo já preparado anteriormente, com a receita já descrita neste blog, ganhou novos sabores e aromas. O mesmo ocorreu com os pães e massas.O fettuttine da Nonna (com semolina, trigo branco e ovos caipira) foi servido em três versões, sempre tricolores: com molhos Pesto, Sugo e Alfredo  - a exemplo da bandeira italiana, país no qual a data (19 de março) é dedicada aos Pais  - com muito sentido, já que San Giuseppe, José, ‘pai' de Jesus, encarna a figura de pai. Lá, no país da bota, a festa di San Giuseppe é caracterizada por manifestações folclóricas, com receitas típicas, executadas exclusivamente à data, como o Zepolle di San Giuseppe; Fritelle di mele (maçã) e Fritelle di riso (arroz).
Fritelle di mele (maçã)



Seu Cido e um dos netos na festa
da Paróquia
festa em tributo a São José
da Paróquia de Zimbros 
Em Zimbros, São José recebe tributos durante todo o mês, inclusive com a festa dedicada a ele, na igreja da comunidade. No povoado, em 23 de março foi um dia de festa que, além do festejo pós missa, parte dos 'locais' - em sua maioria homens - ficam em frente da Capela colocando o 'papo em dia'.
No meu caso as comemorações neste ano foram distintas. Mesmo sem um grande momento representativo, tentei marcar o período com oportunidades diversas de comemorações, seja em um almoço com minha companheira de trabalho, a Rúbia. Com a doce e linda Chris Macedo; com o trio de amigas (Chiris, Chiris Macedo e a já 4.0 Paty Girls - Patrícia Reis), que em 2h me fizeram rir o equivalente a uma semana. Uma tentativa de um jantar romântico (não fosse por  minhas fragilidades momentâneas).

Chiris, EU, Chiris Macedo e a já 4.0 Paty Girls - Patrícia Reis
Ah, uma cesta de delícias que recebi do incrível casal mais feliz do mundo que conheço (Lorraine e Fanini); dos abraços de Fabi Ferreira; dos irmãos Moro Martins (Rafa e Fabi); do telefonema da eterna amiga Sui, vindo lá de Jeri......; da Gabi e do Rô, com as murmuras da já não tão nova componente da família, a linda Olívia; da mensagem do meu amigo/irmão Johnny Drescher, lá....de..... tão longe; de meu eterno companheiro de vida Laroca,  de terras lusitanas; dos recados no celular de pessoas que vou amar todos os dias em que estiver viva. A Ale Casolari e a Carlinha Sabóia, que de SP e do RJ, passaram o dia emanando boas energias, de formas diversas. Das dezenas e dezenas de singulares almas especiais que mandaram mensagens no facebook.
 Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh, e das pérolas.....de dentro das verdadeiras Ostras. Pérolas inesquecíveis..........Das lindas flores recebidas pelas mais carinhosas mãos que conheço, as do meu PAI e da Kátia. Pai acordou mais cedo que o horário convencional, e deixou uma linda muda de.....não vou lembrar o nome de tão belas flores cor laranja que brotam desta árvore, que agora  ilumina a minha porta.......  
Enfim.....vamos comemorar, por que hoje ...... “É domingo, pede cachimbo; cachimbo é de barro, o barro é vermelho;.....


Caldo de robalo II, com o pescado recém saído do mar
Ingredientes:

- 1,5 kg de robalo, com filés altos, cortados em nacos grandes;

- 3 cebolas bem picadas
- 1 cabeça de alho, com todos os dentes bem moídos;
-  1 talo de salsão bem picado;
- 1 bulbo de funcho bem picado;
- 1 maço de orégano fresco, bem picados;
- 1 maço de salsinha fresca bem picada, com os talos;
- dill fresco para finalizar;
- uma pitada de pasta de curry verde
- azeite de oliva
- 3 pimentas, com sementes, bem moídas;
- 1 kg de mini batatas, pesadas já descascadas;
- azeite de oliva o quanto baste para cobrir o fundo de uma panela de ferro;
- 2 litros de caldo de peixe caseiro
Modo de preparo 
Aquecer o azeite, dourar os dentes de alho e pimenta seca;
Colocar as cebolas até amolecer;
Agregar o salsão, a cabeça do funcho, a salsinha, o orégano, a pasta de curry e refogar bem.
Agregar o caldo e deixar ferver em fogo baixo por cerca de 15 inutos.
Colocar as batatas, sal e cozê-las ao dente.
Desligar.
Na hora de servir, aquecer o caldo com as batatas e colocar os nacos do peixe.
Cozer, no máximo, 7 minutos.
Acertar o sal. Desligar. Finalizar com o dill e servir.





Agnolotti de carne ao vinho, finalizado com catupiry,  servido com redução de caldo de carne

Massa 
250  grs de semolina

250  grs de farinha de trigo branca

5 ovos caipira

Incorpore as farinhas com as mão e faça uma cova no centro onde vai colocar os cinco ovos previamente batidos.
Misture bem. Se perceber que ainda estás muito seca, molhe suas mãos e finalize até sentir que está homogênea. quando a massa for para executada para rechear, ela deve ficar mais seca, e um pouco mais de semolina é bem adequado.

Enrole em papel filme e deixe descansar por 2h na geladeira.

Abra a massa com 10 cm de largura, e corte em círculos com um anel próprio.
Coloque um punhado de recheio em cada círculo e vede com as mãos para que todo o ar saia e não deixe o recheio vazar nba hora do cozimento. 

Molho

- Sálvia fresca
- Azeite de oliva
- Caldo da cocção da carne ao vinho, peneirada e reduzida.
-50g de cogumelos Porto Belo Coloque um caldeirão com bastante água e um punhado de sal e deixe ferver. Adicione os raviólis. Cozinhe por 12 a 15 minutos (depende da espessura de que você abriu a massa) Em uma frigideira funda, aqueça o azeite e coloque as folhas de sálvia até ficarem crocantes. Coloque os cogumelos e rapidamente adicone o caldo Retire a massa da água com uma escumadeira, colocando-as diretamente na frigideira. Salteie os raviolis no molho e sirva.

350 g de arroz
1l de leite
3 colheres de sopa de açúcar
1 colher de chá de fermento em pó
1 colher de sobremesa de açúcar de baunilha
a casca de uma laranja ralada
50 g de farinha de trigo
2 ovos
1 pitada de sal
açúcar de confeiteiro
óleo de soja ou de milho suficiente para fritar
Modo de preparar:
Cozinhar o arroz no leite, adicionando uma pitada de sal. Deixar esfriar e colocar a farinha de trigo, o açúcar de baunilha, a casca da laranja ralada, o fermento, as gemas e, por último, as claras batidas em neve, misturadas com delicadeza. Com as mãos molhadas, preparar bolinhas com a massa, passá-las na farinha de trigo e fritá-las em óleo bem quente. Escorrer os bolinhos em papel absorvente e pulverizar com açúcar de confeiteiro.



domingo, 15 de dezembro de 2013

Feijao-fradinho, frade ou de-corda: diversidade de nomes para um grão de múltiplos sabores

Salada refrescante de feijão-fradinho
Feijão-fradinho, feijão-frade ou feijão-de-corda - nomes diversos para um grão que adquire múltiplos sabores, conforme o preparo e, lógico, a ocasião. Compondo uma das etapas de um variado cardápio, elaborado para celebrações entre amigos de ‘velha data’, o ‘fradinho’ foi servido frio, em pequenas porções, temperado com ervas frescas, como a menta e o tomilho limão mais raspas de limão siciliano e seu suco, além de bulbos de aipo (mais conhecido por salsão).  No menu executado, eleito por adoráveis pessoas,  opções de antipasti (pães artesanais;  focaccias;  pastas diversas – sardela; berinjelas com nozes mais purê de maçãs e castanhas de caju; pesto de basílico; pesto de nozes -, além de sanduíches de focaccias feitas à moda ‘Toscana’,  com recheio de especiarias festivas. Para o primo piatto.....zuppa di fortuna (lentilhas cozidas ao dente e temperadas com gengibre  fresco moído e aromas diversos para o bem-estar da saúde);  saladas (tomates verdes, vermelhos, cebolas brancas, azeitonas negras e verdes, orégano fresco* mais castanhas, ameixas secas, passas brancas...); carne marinada, cozida, desfiada, servida fria com temperos e azeite. 



Sálvia - da horta
Para o secondi piatti...fiori dell’amore – delicadas massas modeladas em formato de flor, com recheio de mussarela de búfala picada agregada ao molho pesto, e finalizadas na manteiga com folhas frescas de sálvia (da horta).
Para finalizar - e também celebrar os últimos dias de mais um ano de nossas vidas que chega ao fim (entre brindes com espumas rosadas e brancas, e tilintares de tintos ....) -, a torta de cereais, frutas secas e maçãs frescas, elaborada pela Luzinha. O doce já está se tornando uma tradição entre os encontros realizados no Pastifício dell'amore, pois além de leve é saborosa tendo contrates crocantes de castanhas e o macio das frutas desitratadas.
torta de cereais, frutas secas, frescas...da Luzinha
Salada de feijão-fradinho
Ingredientes:
- 500 gr. de feijão-fradinho deixando-o de molho por, cerca de, no mínimo, 6 horas

- água para deixar o grão de molho – cerca de 4 dedos acima do volume, já que o líquido é absorvido rapidamente
- Azeite o suficiente para cobrir o fundo da panela. No caso, usei a pressão, apesar de ser mais adequado uma boa panela de ferro tampada, já que o ponto (ao dente) é mais facilmente conferido
- 250 ml de caldo de carne artesanal (legumes ou carne)
- 1 cebola roxa ou branca grande, picada (ambas são de sabores menos ácidos, que mesmo utilizadas sem serem escaldados não proporcionam o ardor forte das amarelas;
- 200 gramas de mini tomates cortados em quatro;
- um maço de mentas fresca, enrolada e picada rapidamente para que não escureçam;
- cerca de duas colheres de sopa de tomilho-limão. Se os talos estiverem frescos e moles, pique e junte-os à salada
- raspas  de 1 limão siciliano
- suco do limão, sem as sementes
- 1 pimenta dedo-de-moça, sem sementes, moída
- Azeite de oliva
 *orégano fresco - cultivado na horta, assim que florescer, cortar as ramas, amarrá-las e pendurar com as flores para baixo. em uma semana, ao apertá-las sobre o prato, o aroma será imensamente superior aos comprados ensacados; e mais belos.



*********A
sequência de pratos, sabores e recepção deste jantar  - onde minha casa é também a casa de quem nela está - (somados aos estudos e práticas diárias) devo aos queridos amigos italianos, que a cada ano, me enriquecem com a história de seus saberes ....grazie mille, Cris e Gianne  - Agriturismo Il borgo della colomba, Osteria Dei Sani e a tutti mi amici et gli italiani che passano le loro conoscenze con la tradizione e devozione per cibo.


 

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Sororoca grelhada com carreteiro de cereais


Mais uma vez passamos a Páscoa em Zimbros e diante da fartura de frutos do mar existentes por lá dá até preguiça de pensar em pratos muito elaborados. A vontade é simplesmente grelhar um peixe, saltear uns camarões e curtir a tranqüilidade zimbreira; se divertir com as crianças correndo felizes (brincando de “boi” ou polícia e ladrão); puxar uma conversa com um vizinho ou tirar aquela soneca na rede. Mas ocasião especial merece um belo cardápio, já que víamos a movimentação de toda a comunidade em torno da refeição principal. Saímos então em busca de um robalo fresco, mas, para nossa tristeza, outros fregueses de seu Joel (nosso principal fornecedor) já tinham acabado com seu pequeno estoque. Para compensar nos ofereceu uma linda Sororoca, que rapidamente se transformou em dois belos filés. Enquanto acendia a churrasqueira para grelhar o pescado, Baby preparou um inusitado "carreteiro" feito com  mix de cereais, costela defumada no Pastifício e leite de coco. Combinou bastante com a leveza do peixe, deixando a Páscoa ainda mais feliz para a dupla. 

P.S - Para completar, a tradicional procissão da sexta santa, que começa ao rair do dia, não pode ser esquecida. Unida aos ‘locais’, as fiéis caminham pelas servidões e param em frentes às casas, que abrem suas janelas para agradecer a dedicação e as orações. 

Carreteiro de cereais
Ingredientes (para duas pessoas)

- ½ xícara de chá de arroz (mix de cerais);
- 3 xícaras de chá de caldo de peixe (caseiro, elaborado com aparas de peixe e temperos frescos)
- 1 bulbo de capim limão fresco cortado em finas lâminas (1/2 colher de sopa) – cortar somente onde o bulbo estiver verde bem claro, nas pontas;
- 1 cebola roxa cortada finamente
- 100 gramas de costeletas de porco defumadas cortada em cubos bem pequenos
- 2 dentes de alhos cortados em lâminas finas
- 50 gramas de bacon
- 1 pimenta dedo de moça
- 1 maço de cebolinha verde, com talos bem picados (cerca de ½ xícara). Separar os talos para o cozimento e as folhas picadas para a finalização;
- 1 talo pequeno de salsão, com folhas – bem pequeno ( no caso, era orgânico. Com isso, rendeu cerca de 1 colher de sopa);
- 50 ml de leite de coco
- 50 ml de azeite de oliva
- 2 doses de pinga
- 1 folha de loro
- 1 naco de gengibre ralado
- sal a gosto
Modo de Preparo
- Aquecer o caldo recém preparado
- em outra panela, colocar o azeite e acrescentar os defumados (costeletas de porco e bacon). em fogo baixo, dourar bem, mas não deixar secar;
- Adicionar as lâminas de alho até exalar o perfume;
- em seguida a cebola roxa, a pimenta dedo de moça, o gengibre,  os talos de salsinha e o loro. Incorporar bem todos os ingredientes;
- Colocar a pinga e deixar glacear virando um pouco a panela em direção à chama para que o fogo se espalhe bem;
- Colocar o caldo e deixar ferver, em fogo baixo, por 10 minutos. Com isto, os defumados soltarão todos os seus aromas
- Logo depois o arroz e os demais temperos, inclusive o sal;
- Deixar incorporar bem;
- Acrescentar o caldo de peixe;
- em fogo baixo, cozer por cerca de 20 minutos;
- quando estiver praticamente seco, adicionar o leite de coco. Mexer bem, tampar a panela e desligar o fogo.
Sororoca Grelhada
Ingredientes
-  1 file de sorororoca sem espinhas mas com a pele;
- 1 maço de manjericão;
- 1 dente de alho;
- 100 ml de azeite de oliva;
- Sal;
Modo de preparo
- antes de pensar em comprar o peixe, aqueça a grelha para preservar brasas quentes e a churrasqueira, no caso pequena, de alumínio;
- Lavar bem o file de peixe e secar com papel toalha;
- Moer todos os temperos num almofaris para que se incorporem melhor;
- Passar esta marinada por todo o peixe, massageando delicadamente
- Deixar o peixe descansar por 20 minutos;
- colocar o peixe na grelha com a pele para baixo por 10 minutos;
- Com o auxílio de uma espátula, virar o filé e grelhar o outro lado.
Servir imediatamente com o Arroz de defumados.

sábado, 17 de dezembro de 2011

Torta de amoras para a 'Arte do Encontro'

Este não é o primeiro post sobre pessoas especiais, que vivem sua rotina como todos nós, mas conseguem manter a delicadeza e o amor pela vida para dedicar alguns momentos para brindar, degustar, conversar e, realmente, viver a vida como deve ser vivida ao lado de gente querida. Plagiando o grande Vinícius de Moraes, “a vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida”. Por isso, considero muito que tem a atitude de ‘parar tudo’ e, ‘em prol da arte do encontro’ proporcionar momentos de descontração, dedica algumas horas para simplesmente estar junto. Na ocasião, o Pastifício Dell’Amore proporcionou aos convidados da anfitriã Dani um cardápio que contou com as tradicionais e variadas Entradas (Creme Mediterrâneo - entrada típica da Toscana, com tomate seco triturado, alho e alcaparras); queijos variados (Gorgonzola, Cabra e Emmental) e a Berinjelas para Anastácia (Finas fatias de berinjela, intercaladas com molho sugo do Pastifício e queijo brie). 
Para o Primo Piatto, Cappeletti in Brodo  (Cappellettis artesanais, servidos em caldo de galinha, com legumes, frango e um defumado para lá de especial).Para finalizar o cardápio, como segundo prato o Fraldinha de Miga ao Molho Roti – Fraldinha de miga ao molho roti, servida com salada rústica de tomates.




spaguetti caseiro

As pequenas,  e lindas, crianças presentes também puderam se deliciar com o Spaghetti caseiro ao molho quatro queijos ou ao sugo.
Dani
Ah, e para fechar o jantar, uma inédita sobremesa  preparada no Pastifício (cópia quase fiel de receita do inglês Jamie Oliver): Torte di more (massa podre, com creme de marcarpone e amoras). E, para as pequenas crianças, servimos  sorvete de creme com lascas de chocolate amargo!!!!

Dani, agora vou citar algumas palavras convencionais nesta época do ano: obriga pela confiança e um iluminado 2012 para você e sua bela família!!! Conte sempre com o Pastifício!!!
Bia, Baby e Felipones, os cozinheiros
cappellettis

Torta de amoras

Ingredientes para a massa:
-125 gr. de manteiga
- 100 de açúcar peneirado
- 1 pitada de sal
- 250 gr. de farinha de trigo
- 1 fava de baunilha
- 2 gemas de ovos caipira
- 2 colheres de sopa de leite
Modo de preparo:
- Unte uma forma de fundo removível com um pouco de manteiga;
- Em uma tigela misture a manteiga, o açúcar peneirado e o sal. Mexa até obter um creme;
 - Adicione a farinha, as smentes da fava de baunilha e as gemas de ovo incorporando bem todos os ingredientes com as mãos
- quando a mistura estiver similar a migalhas de pão, adicione o leite
- Forme uma bola com esta massa sem fazr muito pressão. Se ficar muito apertada ficará elástica e grudenta. Embrulhe-a em papel filme e deixe descansar na geladeira por, no mínimo, 1 hora;
- Abra a massa com um rola e cubra o fundo da forma – faça furos com um garfo para que o ar possa sair durante o cozimento. Coloque no congelador por 1 hora;
- Aqueça o forno a 180 Cº e asse entre 12 a 15 minutos, até que fique ligeiramente dourada;
Reserve
Ingredientes do Recheio
- 350 gr. de mascarpone
- 350 grs. de Nata
- 3 colheres de sopa de açúcar
- 250 grs. de amoras pretas ou outra fruta similar da época
- 2 colheres de geléia de morango
Modo de preparo – Recheio
- em uma tigela incorpore todos os ingredientes, com exceção da geléia, e bata até ficar brilhante;
- Recheie a base de massa com o creme
- Disponha as frutas, uma a uma, espalhando por toda a torta.
Coloque na geladeira até o momento de servir.

À parte, em uma panela pequena, derreta a geléia com um pouco de água e ferva até formar uma calda.  Quando for servir, adicione algumas colheres sobre cada fatia.

sábado, 3 de dezembro de 2011

Brindes e degustações para um.... ‘Até breve’


Este é um blog de receitas, mas como boas comidas e infinitos brindes sempre celebram grandes momentos, este post é dedicado à amada amiga Célia, que realizou a primeira, de muitas, despedidas, ou, melhor dizendo, o primeiro de muitos ‘Até Breve’, no Pastifício Dell’Amore. Em janeiro de 2012 a família Drescher inicia um novo ciclo de vida um pouco distante de nós, no sul da Alemanha. Célia, Johnny, Théo e Dorinha, saibam que agradecer e despedir, conscientes  que o que foi tecido junto, na confiança da amizade e na cumplicidade do viver, é condição para a continuidade de nossa aposta comum, nossa amizade, nossa sintonia com o que nos é causa, princípio, diretriz e, sobretudo, modo de fazer a vida sempre feliz!!! Estaremos sempre ao lado de vocês!!!

Para tanto, com imensa dedicação e carinho, o Pastifício Dell’Amore preparou um cardápio especial para que suas companheiras de vida guardem não só a imagem, mas o sabor de momentos inesquecíveis. O cardápio trouxe todos os aprendizados da Toscana, com muitos legumes, pastas leves, riso simplice, pães, grãos - no caso lentilhas da sorte preparadas com defumados do Pastifício e, para finalizar, uma excessão dos pratos italianos, um Petit gâteau com sorvete de creme.
Téo, querida, em todo tempo, passageiro é a vida...O tempo tem pressa, e em cada parada uma despedida.
o que temos se vai; o que somos fica. Até breve!!

terça-feira, 28 de junho de 2011

Brusqueta de queijo de cabra com pancetta


As brusquestas são uma entrada reconfortante para acalentar o frio e aquecer a conversa com amigos antes do prato principal.  Um belo antepasto se servido com coberturas distintas, leves, queijo de cabra fresco, legumes, cogumelos variados e frutas, como uma das que fiz com figo e presunto cru. Para a ocasião, uma das opções foi a preparada com  queijo de cabra fresco coberto com cinzas  e pancetta.    

 Ingredientes (para duas pessoas)
- Duas ciabattas longas cortadas na longitudinal
- Dois pepinos azedo conservados em folha de parreira,  cortados em cubos pequenos (brunoise)
- Dois tomates italianos, sem sementes, cortados em cubos pequenos (brunoise)
- Quatro tiras finas de pancetta douradas no forno
- Queijo de cabra no carvão
- Azeite de oliva
- pimenta chilli seca picada
- sal
- folhas de manjericão
- Dois dentes de alho
Modo de preparo
- aqueça o forno
- distribua as pancettas em uma forma e deixe dourar no forno. É rápido. Por isso tome cuidado para que não ressequem. É apenas para ficarem crocantes
- Na seqüência, corte as ciabattas na longitudinal e coloque-as no forno já quente por cerca de 5 minutos
- retire, esfregue bem o dente de alho sobre todos os lados
- em seguida, distribua uma boa camada de queijo de cabra puro e retorne ao forno apenas para aquecer – se estiver bem quente será questão de 3 minutos
- retire, distribua os tomates picados, as folhas de pancettta
- Decore com folhas de manjericão fresco
- Finalize com pimenta do reino e um fio de azeite de oliva