Mostrando postagens com marcador moluscos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador moluscos. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Frutos do mar a nos alimentar e à mesa brilhar


A meu ver, registrar um instante é conseguir capturar, com todos os sentidos que estiverem ao alcance, aglomeradas aventuras do céu, da terra e do mar. A luz serena e brilhante refletida em cada superfície que está a nos rodear. O silêncio que pode ser ouvido. O verde do manjericão que está sempre a nos alimentar, porque, além de agregar sabor, tem as propriedades de acalmar e alegrar. O azul, ahhh o azul do céu. O mesmo que se reflete no mar, transformando os desconhecidos peixes em joias que só alguns podem enxergar (Sororoca; Pescada Bicuda etc.). Outros frutos do mar (como siris, polvos, lulas e outros crustáceos e moluscos) pelo nosso oceano a vagar, inspiram receitas que legitimamente podem satisfazer paladares multiculturais. Uma sinfonia multiétnica à mesa, com pratos de inspiração mediterrânea, proporcionando um banquete de quitutes simples, elaborados com esmero para uma inigualável explosão de sabores.

Polpo Semplice – Esta receita de polvo, após já pronta, pode transformar um prato de massa; proporcionar a execução de um verdadeiro arroz de polvo; servir como entrada, fatiado finamente como um carpaccio; após cozido, grelhado na brasa e levado inteiro à mesa. Enfim, é ingrediente de múltiplas versões.  A primeira vez que me aventurei a cozer o polvo no seu próprio caldo foi incentivada por uma dica do livro ‘A Itália de Jamie' (Jamie Oliver), compêndio de receitas que se dissolveu, tantas vezes consultei. Ainda não tive o prazer de conhecer a Sicília, mas, segundo o cuoco Oliver,  esse é o jeito que os sicilianos preparam o polvo. Muito simples, como o nome sugere. Delicioso, como só as coisas simples da vida podem ser”... Desde então (já se vão alguns anos), minhas receitas com polvo são todas feitas com o molusco cozido desta forma. Sem erro. Apenas sabor e cor!!!

Polpo Semplice (para 4 pessoas)
Um polvo de cerca de 1,2kg
Azeite para cobrir o fundo de uma panela de fundo grosso
Uma pimenta dedo-de-moça, picada sem sementes 
Uma cabeça de alho fatiado bem fininho
Um maço de salsinha picada
Cebolinha verde para finalizar

Numa panela alta com tampa, coloque o azeite, o alho, a salsa e a pimenta. Acrescente o polvo e deixe cozinhar por 20, 25 minutos, dependendo do tamanho do seu polvo. De vez em quando, vire-o, para cozinhar por igual. Espete um garfo para verificar se está tenro. Caso sim, sirva imediatamente, com o caldo que solta naturalmente.
http://pastificio.blogspot.com.br/2012/07/sabor-acoriano-lula-com-miga.html

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Temporada de lulas frescas expande com sol a irradiar dias calorosos

Mesmo com o galgar do outono, o sol ainda emana seus raios calorosos pelas bandas do sul do País (Bombinhas/SC). Com isso, os frutos do mar que são pesca fácil em águas mais quentes, continuam presentes ainda frescos nos cardápios. Por isso, para as refeições desta semana, as lulas recheadas com shiimeji reinam soberanas. Para o recheio, o cogumelo fresco foi refogado no óleo de gergelim com ervas frescas (tomilho-limão e salsinha), cebolas, gengibre e alho picados, além de três fatias de torrada moídas.
O truque? Sim. Sempre há um truque que torna tudo ...simples assim!!!!
Desta feita a dica é para o preparo da lula. Assim como o polvo, a lula também é alvo para desesperar qualquer cozinheiro. Em linhas gerais, compêndios explicam: cozinha 60 segundos ou então 60 minutos. No intervalo entre os dois, não estará boa. Exageros à parte, a frase faz sentido. Ao colocar o molusco sobre fonte de calor, ele vai enrijecer e quebrar as fibras, tornando-se de fácil manipulação. Então, o TRUQUE: após lavar bem cada um dos ‘bichos, tirando qualquer espinha interna e separando os tentáculos, colocá-los num recipiente fundo e cobri-los com água fervente. Deixá-los por cinco minutos, tirá-los e secá-los. Pronto. Bruxaria quebrada. Agora, opte pelo preparo que mais lhe agrada, como apenas salteando os nacos em azeite mais manteiga; ou corte em anéis, doure ligeiramente numa frigideira e agregue-o a uma pasta com outros frutos do mar. Enfim. Truque dado, vamos à receita.
http://pastificio.blogspot.com.br/2012/07/sabor-acoriano-lula-com-miga.html


Lula com toque oriental, recheada com shiimeji picado (para cinco lulas médias)
http://pastificio.blogspot.com.br/2012/07/sabor-acoriano-lula-com-miga.html
- Separe os tentáculos e as aparas, fazendo cortes transversais, como indicado acima. Serão salteados à parte e agregados ao prato.
- Neste momento, as lulas já descansaram cinco minutos na água fervente e estão separadas;
- Então, tempere com sal e, para a ocasião, cominho em pó.
- Agora, numa panela de fundo grosso, aqueça óleo de gergelim e salteie dois dentes de alho, duas cebolas picadas, um naco de gengibre. Agregue 200 gramas de shiimeji picado. Deixe apenas murchar. Agregue ½ dedo-de-moça sem semente bem picadinha. Com as mãos, moa três ou quatro torradas de pacote, ou a do pão que preferir (deve estar bem crocante). Agregue 1 colher de manteiga. Pronto. Agora, as lulas já estão firmes, limpas e prontas para serem recheadas. Com uma pequena colher, coloque o recheio delicadamente. Feche com um palito. Se sobrar recheio, ele vai ser utilizado na finalização do prato.
Finalização
Numa panela de fundo grosso, aqueça uma colher de manteiga mais uma de azeite. Disponha três lulas de cada vez para que não resfriem o recipiente. Não mexa. Deixe dourar por três, quatro minutos em fogo médio. Repita o processo do outro lado. Assim que estiverem cor de caramelo por igual, despeje uma dose de conhaque para flambar as bordar e desprender os resíduos. Reserve e repita o processo para a segunda leva. Assim que retirar, agregue os tentáculos e as aparas cortadas finamente com a ponta da faca e deixe refogarem até retorcerem. Finalize com mais um pouco de óleo de gergelim e cogumelos, se estiverem sobrados.
Pronto.

Para a ocasião, foi servida com feijão branco salteado com sálvia e alho. Para completar, filé de pescada empanado na farinha panko.

No mais, 

No mais, Rubia continua a se divertir nas águas límpidas de Zimbros




quarta-feira, 11 de março de 2015

Arroz de polvo à moda portuguesa com sotaque italiano

Prato recorrente nos cardápios portugueses, o arroz de polvo, desta feita, foi tratado com toque italianos. A exemplo de outras centenas de preparos, o polvo à moda do país da bota, mais precisamente na Sicília, é feito de forma simples. Leva apenas ervas frescas, alho e azeite para, assim, extrair o máximo do sabor do ingrediente em questão. Um belíssimo polpo semplice, que preserva a cor (fica mais vibrante), o sabor e adquire a textura perfeita, já que sem a utilização de água o ponto exato de cocção do molusco é facilmente adquirido


Então, após a execução do polvo no seu próprio caldo, o molusco deve ser retirado da panela, cortado delicadamente (cerca de nacos com 3 cm), preservando parte dos tentáculos inteiros . Reserve. Para agregar ainda mais sabores italianos, ao invés de usar nacos de brócolis cozidos no vapor, utilizei aspargos frescos crocantes, cozidos rapidamente no vapor e salteados na grelha.
Modo de Preparo e Ingredientes
Polpo Semplice (para 6 pessoas)
Ingredientes
- Um polvo de, no máximo, 1,2kg. Quanto maiores mais duros.
Além de um polvo grande, usei dois pequenos também, com cerca de 300 gramas cada, que preparei à parte para, também, decorarem os pratos
- Azeite de oliva extra virgem o suficiente para cobrir o fundo da panela
- duas pimentas dedo-de-moça, moída, sem sementes 
- duas cabeças de alho, com os dentes picados
- um maço de salsinha picada 
- um maço de cebolinha verde picada
Modo de preparo
Lave vem o polvo, esfregando com sal grosso todas as ventosas (o sal grosso colabora muito com a limpeza do molusco). Depois enxague em água corrente para retirar o sal. Corte a cabeça do polvo pela base dos tentáculos e retire um pequeno ‘bico’ localizado bem neste local.
Numa panela alta, com tampa, coloque o azeite até cobrir o fundo, o alho, a salsa, com os talos também picados, e a pimenta. Acrescente o polvo e deixe cozinhar por 20, 25 minutos, dependendo do tamanho do seu polvo. De vez em quando, vire-o, para cozinhar por igual. Espete um garfo para verificar se esta tenro. Caso sim, tire da panela e reserve.
O caldo que o polvo solta naturalmente será usado no preparo do arroz. Então, reserve.

Arroz de Polvo
- 500 gramas de arroz branco
- azeite de oliva para a elaboração do arroz e a finalização do prato
- 3 cebolas picadas
- 1 maço de aspargos frescos picados cozidos previamente no vapor por 5 minutos e salteados na chapa quente com manteiga – 50% dos aspargos serão usados na finalização do prato, e o restante será cortado na longitudinal, em pequenos nacos e agregados ao arroz após o seu cozimento.
- 200 ml de vinho branco seco
- 3 ovos cozidos e picados (para finalizar prato)
- sal, pimenta do reino, páprica picante.
- 500 ml de caldo de legumes preparado previamente
Modo de Preparo 
Reserve o caldo da cocção do polvo.
À parte, em uma panela de fundo grosso e alta, aqueça o azeite. Doure a cebola e a ‘dedo de moça’. Acrescente o arroz, a páprica e o sal. Agregue todos os sabores e adicione o vinho. Mexa e deixe evaporar. Agregue o caldo do cozimento do polvo e complete com água (se o caldo do polvo resultou em uma xícara, adicione mais  quatro de caldo de legumes). Quando o arroz estiver praticamente cozido, agregue parte do polvo picado em nacos grande (3 cm) e os aspargos cortados.  Não esqueça de reservar os tentáculos Monte os pratos, finalizando-os alguns tentáculos, com os aspargos, salsinha verde picada, os ovos. Regue azeite de ótima qualidade e sirva imediatamente.

Desligue o fogo. Coloque tudo numa terrinê com o brócolis picado e o ovo. Regue com bastante azeite de oliva, tampe a terrine e coloque para aquecer no forno a 180°, por aproximadamente 10 minutos.

Este prato fez parte do cardápio servido para a 'Trupe que adora brindar à vida'. 
 CARDÁPIO PARA A
TRUPE QUE ADORA BRINDAR À VIDA
Data do evento: 27/02/2015
Horário A PARTIR DAS 19H30, no Pastifício dell’amore Endereço -  Rua Santa Rita Durão, 424 – São Lourenço
Número de comensais – 5 pessoas
No Pastifício dell’amore cada canto esconde um conto.
Entre as ervas e hortaliças cultivadas, novos temperos, frutas, legumes e incomuns aromas e amores se proliferam. Decorrente disso, cada pessoa aqui recebida é única, pois a cada amanhecer a natureza se transforma e novos sabores desabrocham. 
PARA COMEÇAR (ANTIPASTI)
Pães artesanais e focaccia
SERVIDOS COM......
Antepasto Italiano de beringela,
com lâminas de beringelas grelhadas no forno, banhadas no azeite, e incorporadas à tomates italianos e cebolas roxas salteadas no azeite

Creme Mediterrâneo
Entrada típica da Toscana. Leva tomate seco triturado, tomates frescos, alcaparras, alho e ervas
http://pastificio.blogspot.com.br/2011/10/creme-mediterraneo.html

PARA BRINDAR......
Rissole de camarão em versão crocante
Na contramão dos salgadinhos empanados, este rissole com recheio de camarão picante deixa de ser finalizado no propagado trio farinhas de rosca, de trigo mais ovo. A delícia é apenas frita ligeiramente em imersão
http://pastificio.blogspot.com.br/2014/04/rissoles-de-camarao-preparado-em-versao.html
           
PARA AGREGAR SABORES À VIDA...
- Arroz de polvo
Nacos de polvo preparados à moda do nosso mediterrâneo (Zimbros), cozido no caldo do próprio ‘bicho’, finalizado com tomates italianos e flores de brócolis salteados no azeite de oliva, agregados ao arroz cozido no caldo do polvo.
http://pastificio.blogspot.com.br/2008/12/polvo-ao-nosso-mediterrneo.html
http://pastificio.blogspot.com.br/2009/12/arroz-de-polvo.html

Para adoçar ....deserti).....
- Porção de mini churros, banhados em doce de leite artesanal
Para saciar a sede....
Suco de abacaxi, água mineral  e chás diversos, servidos gelados