terça-feira, 29 de setembro de 2009

Spaghetti com lagosta e camarões grelhados

Reza a lenda que as belas formas de Sophia Loren são graças ao spaghetti. Só posso concluir que o formato é mesmo milagroso. Pois bem. No último 4 de setembro, este escriba completou mais um ano de vida e comemorou em grande estilo, aproveitando a fartura proporcionada pelo mar de Zimbros. Passou na Peixaria das Meninas, adquiriu rabos de lagostas e camarões e preparou este belo spaghetti, degustado ao lado de Baby, Frida e Mimi. Compartilho a receita com os amigos.

Ingredientes (para duas pessoas)
250 g de spaghetti
4 rabos de lagostas
250 g de camarões frescos, com o rabo
100 g de bacon

Uma cebola picada

Salsinha para decorar
azeite de oliva
sal, pimenta-do-reino

Corte o bacon em cubos e coloque na frigideira, em fogo baixo, até ficarem crocantes. Acrescente a cebola até dourar. Desligue. Coloque o spaghetti para cozinhar e numa chapa de ferro, doure os rabos das lagostas e na sequência os camarões, temperados com sal e pimenta-do-reino. Escorra a massa, incorpore no bacon e misture bem. Sirva com os crustáceos grelhados.

domingo, 20 de setembro de 2009

Salame de Cordeiro

Quem pega a BR 101 não pode deixar de conhecer o Santpar. Fica em Garuva, marco zero da divisa entre Paraná e Santa Catarina. Por alguma intervenção divina, um dia paramos por lá. Era uma pequena salumeria, que ficava numa casa antiga bem elevada da rodovia. Provamos alguns cracóvias, queijos "nozinhos", bem coloniais, típicos catarinenses. Hoje o local tem acesso mais fácil, com duas grandes lojas, uma em cada lado da rodovia. Parada obrigatória quando partimos pro nosso Mediterrâneo em companhia de Frida e Mimi. Serve singelos pastéis de carne e queijo, sanduíches de pão caseiro com queijo e salame e, pendurados em grandes rodas de carroça, as iguarias ali produzidas. A melhor delas é o salame de cordeiro, que a Baby jura que vai rechear alguns raviolis e servir com molho de hortelã. Mas como ainda ela não teve tempo pra preparar, fica a dica do "tira-gosto". Basta cortar o salaminho, regar com molho de hortela e servir com palmito jussara, apesar do pecado ecológico.

Queijos Santpar
Queijo defumado, colonial, trança ou nozinho, salames, lingüiça, nata e manteiga.
BR-101 - Km 0
Tel.: (47) 3445-3192

Almôdengas de Cordeiro ao molho de iogurte


O desejeo de comer estas almôndegas que vi numa foto no blog Comidinhas, de Alessandra Blanco, me deixou sem respirar. Principalmente porque foram preparadas pela chefe Lúcia Sequerra, do aconchegante Santa Madalena, onde já degustamos pratos maravilhossos. Quanta saudade da 'Paulicéia Desvairada' nestes momentos. O Sérgio, com sua habitual simpatia e Lúcia...hummmmmmmm, com suas surpresas gastronômicas. Além disso, esta incrível mulher participou de um momento marcante da minha vida. Elaborou, com sua maestria, os quitutes de uma festa improvisada de casamento, que ficou na história.
Bom, e as Mini almôndegas de cordeiro cozidas no iogurte? Nada de receitas. Então vamos tentar. Nunca vou compará-las às da Lúcia, porque não provei e ela desbanca muitos na cozinha com suas pequeninas mãos.

Ingredientes (30 almondegas pequenas)
1 quilo de carne de cordeiro moída
1 maço de hortelâ fresca bem picada
sementes de mostarda escura
páprica picante
cardamomo em pó
cominho
canela em pó
(uma pitada de cada especiaria)
1 pimenta dedo de moça, sem semente, bem picadinha
sal
Mexe e remexe e deixa descansar na geladeira por 2 horas
Moldar Mini Almôndegas e passá-las rapidamente na farinha.
salpicá-las com sementes de mostarda escura
E...mais 2 horas na geladeira.
Untar uma forma e assá-las por, no máximo, 10 minutos.
MOLHO
500 ml de caldo de carne artesanal
300 ml de iogurte natural
2 gemas de ovos caipira.

Reduzir pela metade o caldo; Esfriar; Bater o iogurte com as gemas e 50% do caldo frio já reduzido com um foie.
Aquecer o restante e adicionar as almondegas pré-assadas. Deixar ferver por 10 minutos e acrescentar o creme.
Misturar rapidamente até engrossar sem parar de mexer. Pronto. Servirmos com fettuttine recém preparado. Preparo um dia incentivado por Lúcia Sequerra, que, há alguns anos, dedicava algumas noites a ensinar para pequenos grupos alguns truques da cozinha do Santa Madalena.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Sororoca grelhada

















Em se tratando de peixes aprendi que 'o menos é mais' - parafraseando o chef Jamie Oliver, no livro A Itália de Jamie. Recentemente conheci a Sororoca. Bom....Sororoca? Não é pescada branca não? Benta, cozinheira do restaurante Franciele, afirmou que é um dos melhores para se comer grelhado e descobrimos após já ter traçado um filé alto, de carne firme, temperado apenas com sal e pimenta do reino. Bom, como em Zimbros
encontramos com abundância peixes deliciosos, frescos e, muitas vezes, desconhecidos do nosso vocabulário, fomos em busca de novas Sororocas na peixaria das Meninas. Depois de limpo, a carne dos filés nos dá água na boca. Corremos para casa com dois filés de aproximadamente 500 gramas cada.

Temperar com sal e pimenta.
Passar os filés rapidamente na farinha de trigo e tirar o excesso.
Aquecer grelha e untar com azeite de oliva. Grelhar por, no máximo, 5 minutos de cada lado, até ficarem dourados e crocantes. Pronto. Chegou a hora de degustar nossa Sororoca.

Mas não ficou aí! Exatamente neste momento, outra Benta, a Benta do Cido - pescador zimbreiro de muitos anos - nos presenteou com alguns filés, já empanados, recém saídos do mar. Ainda não descobrimos que peixe é, mas nos proporcionou puro deleite. Para acompanhar, uma salada fresca (beterraba e cenoura raladas crua, e uma farofa de embutido com ervilhas frescas.



sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Tagliatelle para Maria de Zimbros

A praia de Zimbros tem muitas Marias. Mas nenhuma delas é como Maria de Zimbros. Semana passada, na aconhegante cozinha da pousada desta grande amiga, preparamos esta pasta singela em sua homenagem. E comemos, bebemos, gargalhamos e compartilhamos sua intensidade única, que nos ajuda a entender um pouco mais essa tão estranha vida sobre a Terra...

Ingredientes (para 3 pessoas)
300 g de tagliatelli de abóbora
50 g de ervilhas frescas
500 g de camarões graúdos, sem casca
Uma cebola roxa picada
Um tomate picado
Uma pimenta dedo-de-moça picada
Palmitos em julienne
Azeite de oliva

Coloque a massa na água fervente e em fogo bem alto, aqueça o azeite e doure a pimenta e a cebola. Coloque os camarões, acrescente as ervilhas e o tomate e saltei rapidamente, até o camarão ficar tenro. Retire a massa e incorpore. Brinde a alegria de viver.

Maria de Zimbros em sua cozinha...