Mostrando postagens com marcador Osteria Dei Sani. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Osteria Dei Sani. Mostrar todas as postagens

sábado, 5 de novembro de 2016

Cogumelos silvestres, um presente da natureza

armillaria mellea i chiodini di macinetor
Da colheita para a panela, os cogumelos foram salteados no azeite e servidos com fettuccine
Ravioli do Pastifício Dell"Amore

Basta a combinação perfeita de alguns dias chuvosos, com solo úmido, seguidos de uma manhã ensolarada e os cogumelos silvestres comestíveis se proliferam, no caso, o chiodini. Famílias diversas podem ser encontradas e colhidas para, em seguida, tornarem-se o ingrediente principal da refeição, salteados e servidos sobre um
fettuccine delicado (preparado sem ovos, apenas com farinhas de trigoe grão-de-bico mais azeite e água), um riso bianco ou, ainda, sobre raviolis recheados com ricota mais espinafre; cobertura de bruschette  ou crostini dourados, produto que enrique uma delicada sopa, como a Sopa de cogumelos 'Paris e Rose' ou, ainda, recheados e rapidamente assados.
Para tanto, é necessário conhecimento acerca das variedades do ingrediente, perspicácia e sorte. Sim, sorte, pois deve estar andando pelos alpes italianos, fora da rota turística, ao lado de pessoas especiais, que conhecem o valor do que a terra oferece. E foi assim. Numa bela manhã iluminada na Toscana (no Il Borgo Della Colomba), que, com um sorriso no rosto e uma piscada de olhos, alguém me chama, com extremo entusiasmo. 
Paramos outros afazeres para colher dezenas e dezenas de cogumelos. 
Famílias de funghi que retiramos com extremo cuidado. Depois de duas horas de trabalho, jogando conversa fora, já havíamos preenchido cinco caixotes de madeira apenas com o ‘chapéu’ do cogumelo em questão.
Cogumelos salteados, servidos com fettuccine
Modo de preparo
Uma das caixas foi para a panela. As demais, para a Osteria Dei Sani. Para limpá-los, ao contrário do que costumo fazer – um a um, com papel toalha –, diante de tamanha quantidade, a querida Cris os mergulhou rapidamente em água fervente, escorrendo-os bem. Depois, seguem para uma frigideira com azeite quente onde são salteados com alho e pimenta fresca. Vinho branco seco, de boa qualidade (1/3 da quantidade de cogumelos salteados) complementa o ‘sugo’ de funghi. Para finalizar, sal. Cozer a massa rapidamente e agregá-la aos cogumelos. Servir com parmesão ralado na hora.

Combinação sem igual - entre funghi diversos, pastas sem igual, embutidos díspares, há o delicioso Testaroli, prato típico da Toscana e da Ligúria, que nas mãos de Cris, se transformam em iguarias sem igual. Agora, quando servidos com cogumelos frescos refogados (com alho, pimenta fresca e vinho branco)...é prato sem igual  

Testaroli do Il Borgo Della Colomba
Penso que estes fatores combinados – clima, entusiasmo pela culinária e trabalho, muito trabalho – levaram a Itália a preservar, em todos os âmbitos, a cultura gastronômica de que tanto gosto e tento reproduzir.




Mas, se não há oportunidade de colhê-los, basta adquirir algumas bandejas de shiitake, a exemplo da minha querida parceira de trabalho e companheira de vida Byanca Favorito). Essa garota, sistemática como só ela é, sempre chega repleta de receitas com seus ingredientes favoritos, como só a Favorito saber ser, e um deles é o shiitake. O ingrediente pode ser degustado em um dos exemplares das lasanhas do Pastifício Dell'Amore (shiitake com queijo minas fescal); sobre raviolis recheados com ricota mais espinafre ou, também em um dos trios de bruschette.




quarta-feira, 20 de maio de 2015

Frescuras para o inverno com cappelletti in brodo

Há 140 anos os primeiros imigrantes italianos aportavam no Rio Grande do Sul (RS) irradiando raízes que se tornaram nossos legados. Para comemorar, que tal um cappelletti in brodo?

Para o deleite da maior colônia italiana fora do país europeu*, as temperaturas mais amenas chegam em companhia dos caldos fumegantes à mesa. Seja no almoço ou jantar um brodo preparado à perfeição (à base de legumes e galinha caipira) com delicadas massas artesanais mergulhadas nas cumbucas acalenta o apetite e afaga a nossa alma. Pela predominância do frio, aqui pelas bandas do sul do Brasil o brodo de cappelletti
 ou torttellini é presença constante. 


Se a opção for elaborar sua própria massa, tenha confiança, pois além de fácil preparo (farinha, ovos e um rolo de madeira) une a família, os amigos, namorados em torno de um objetivo em comum: degustar iguarias. Enquanto é preparado, seguindo as dicas deste passo a passo da senhora Nunzia Cascino 
http://cursosextensao.usp.br/mod/resource/view.php?id=14112, um pão fresco com antepastos diversos mais uma garrafa de vinho apaziguará o apetite e animará a finalização do prato principal. É lógico que como toda italiana ou descendente do amado povo do país da  bota, defendo as regras fundamentais para o ideal preparo da massa, assim como do caldo (brodo). Então, para ter absoluta certeza da massa a ideal a ser usada no preparo consultei o profissional da cozinha Michele Maggiolini, da Osteria Dei Sani, de Sarzana (https://www.facebook.com/osteria.sani?pnref=lhc). Sem pestanejar, Michele respondeu: Cappelletti e tortellini sono ripieni di carne e fatti in brodo”. Então, vamos nos aconchegar à mesa e esperar a refeição chegar, que no Brasil é hora de pranzoBom apetite a todos.

Ingredientes (para quatro pessoas)
- carcaças, coxas e sobre-coxas de 1/2 galinha caipira 
- 4 cebolas picadas em pequenos cubos
- 2 cenouras picadas
- ½ xícara de talos de salsinha 
- 1 talo de salsão, bem picado
- 4 dentes de alho cortados em lâminas bem finas
- 1 bulbo de alho poro cortado em Lâminas bem finas
- 100 gramas de lombo de porco defumado – no caso a preparada no pastifício, sem sal e com sabor inigualável, cortados em finíssimas tiras, na longitudinal
- 1 litro de água quente
- 1 folho de loro 
- sal
- azeite extra-virgem
- 1 dose de cachaça para flambar os legumes mais frango, assim que estiverem dourados no azeite- 400 gramas de cappelletti artesanal com recheio de carne http://cursosextensao.usp.br/mod/resource/view.php?id=14112.
Obs.: Para os que aguardam o aconchego de casa, após a labuta do trabalho do dia a dia, há algumas opções de cappelletti para serem adquiridos prontos, bem saborosos. O último que comprei (confesso, comprei) foi um artesanal, entre as opções da La Cave, em Curitiba/PR (
http://www.familiascopel.com.br/)

* Os dados referentes à presença dos italianos no Brasil constam do último Rapporto Italiani nel Mondo, realizado pela Fondazione Migrantes, escritório pastoral da Conferenza Episcopale Italiana, juntamente com um comitê formado por diversas entidades e com a colaboração de estudiosos de diferentes procedências coordenados pelo Dossier Statistico Immigrazione Caritas/Migrantes. No mundo, são mais de 60 milhões de descendentes de italianos, dos quais a metade está no Brasil.
aliás, hoje (20/05/2015) é uma data marcante para nós, descentes deste adorável povo: há 140 anos os primeiros imigrantes italianos aportavam no Rio Grande do Sul (RS) enfrentando todos os tipos de dificuldades, mas deixando um legado para o nosso Brasil, seja na gastronomia, na lavoura, na hospitalidade e , acima de tudo, irradiando nossas raízes. 

domingo, 15 de dezembro de 2013

Feijao-fradinho, frade ou de-corda: diversidade de nomes para um grão de múltiplos sabores

Salada refrescante de feijão-fradinho
Feijão-fradinho, feijão-frade ou feijão-de-corda - nomes diversos para um grão que adquire múltiplos sabores, conforme o preparo e, lógico, a ocasião. Compondo uma das etapas de um variado cardápio, elaborado para celebrações entre amigos de ‘velha data’, o ‘fradinho’ foi servido frio, em pequenas porções, temperado com ervas frescas, como a menta e o tomilho limão mais raspas de limão siciliano e seu suco, além de bulbos de aipo (mais conhecido por salsão).  No menu executado, eleito por adoráveis pessoas,  opções de antipasti (pães artesanais;  focaccias;  pastas diversas – sardela; berinjelas com nozes mais purê de maçãs e castanhas de caju; pesto de basílico; pesto de nozes -, além de sanduíches de focaccias feitas à moda ‘Toscana’,  com recheio de especiarias festivas. Para o primo piatto.....zuppa di fortuna (lentilhas cozidas ao dente e temperadas com gengibre  fresco moído e aromas diversos para o bem-estar da saúde);  saladas (tomates verdes, vermelhos, cebolas brancas, azeitonas negras e verdes, orégano fresco* mais castanhas, ameixas secas, passas brancas...); carne marinada, cozida, desfiada, servida fria com temperos e azeite. 



Sálvia - da horta
Para o secondi piatti...fiori dell’amore – delicadas massas modeladas em formato de flor, com recheio de mussarela de búfala picada agregada ao molho pesto, e finalizadas na manteiga com folhas frescas de sálvia (da horta).
Para finalizar - e também celebrar os últimos dias de mais um ano de nossas vidas que chega ao fim (entre brindes com espumas rosadas e brancas, e tilintares de tintos ....) -, a torta de cereais, frutas secas e maçãs frescas, elaborada pela Luzinha. O doce já está se tornando uma tradição entre os encontros realizados no Pastifício dell'amore, pois além de leve é saborosa tendo contrates crocantes de castanhas e o macio das frutas desitratadas.
torta de cereais, frutas secas, frescas...da Luzinha
Salada de feijão-fradinho
Ingredientes:
- 500 gr. de feijão-fradinho deixando-o de molho por, cerca de, no mínimo, 6 horas

- água para deixar o grão de molho – cerca de 4 dedos acima do volume, já que o líquido é absorvido rapidamente
- Azeite o suficiente para cobrir o fundo da panela. No caso, usei a pressão, apesar de ser mais adequado uma boa panela de ferro tampada, já que o ponto (ao dente) é mais facilmente conferido
- 250 ml de caldo de carne artesanal (legumes ou carne)
- 1 cebola roxa ou branca grande, picada (ambas são de sabores menos ácidos, que mesmo utilizadas sem serem escaldados não proporcionam o ardor forte das amarelas;
- 200 gramas de mini tomates cortados em quatro;
- um maço de mentas fresca, enrolada e picada rapidamente para que não escureçam;
- cerca de duas colheres de sopa de tomilho-limão. Se os talos estiverem frescos e moles, pique e junte-os à salada
- raspas  de 1 limão siciliano
- suco do limão, sem as sementes
- 1 pimenta dedo-de-moça, sem sementes, moída
- Azeite de oliva
 *orégano fresco - cultivado na horta, assim que florescer, cortar as ramas, amarrá-las e pendurar com as flores para baixo. em uma semana, ao apertá-las sobre o prato, o aroma será imensamente superior aos comprados ensacados; e mais belos.



*********A
sequência de pratos, sabores e recepção deste jantar  - onde minha casa é também a casa de quem nela está - (somados aos estudos e práticas diárias) devo aos queridos amigos italianos, que a cada ano, me enriquecem com a história de seus saberes ....grazie mille, Cris e Gianne  - Agriturismo Il borgo della colomba, Osteria Dei Sani e a tutti mi amici et gli italiani che passano le loro conoscenze con la tradizione e devozione per cibo.